Após estudar Cenografia dois anos na UNIRIO, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, me formei em Bacharelado de Música Popular Brasileira no ano de 2009 através da mesma instituição.
Em 2010 voltei para a Escola de Artes Visuais do Parque Lage e em 2011 cursei o Programa Fundação, patrocinado pela Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro.
"Me dedico a colaborações multimídia e projetos interativos há 10 anos. 
Em 2012 participei da intervenção urbana internacional FlutuArte no Porto da Urca à convite da artista nova iorquina Nicolina Tyler.
Em 2013 apresentei, juntamente com Nicolina Tyler, o jogo urbano 13 Portais em East Village, Nova Iorque. 
Em 2014 curatoriei e elaborei junto com os artistas Nicolina tyler, Zel Nonnenberg e Marília Vasconcellos o jogo-arte 4 Ases envolvendo grandes instituições do Hofburg como o Museu Albertina e o Museu de História da Arte.
Em 2015 ministrei a palestra Urban Art Game no Gamification Lab da Universidade Leuphana e apresentei o web-art-game Nothing Remains Unseen no festival de cultura digital DiGRA, em Lünegurg, na Alemanha. Ainda em 2015 ministrei a palestra Site Specific Urban Art Game na Universidade Alpen-Adria, Klagenfurt, Áustria, e o workshop Vivências Criativas e Interterritorialismo no Parque Lage pelo encontro global Emergências, patrocinado pelo Ministério da Cultura, no Rio de Janeiro.
Em 2016 e 2017 ministrei o curso Designing an Urban Art Game em parceria com Niki Meixner ao longo de dois semestres da Universidade Alpen-Adria, que desenvolveu o jogo urbano Tides of Time para o festival de arte de verão de Klagenfurt da UNIKUM. 
Apresentei individuais nas galerias DialogArt, de Viena e Wozen, de Lisboa.
Desde 2017 me dedico, além da maternidade, á pesquisa e desenvolvimento de um jogo urbano que agregue as minhas experiências passadas à realidade cultural carioca.
Em 2018 ilustrei a nova tradução do livro “Prefácio a Shakespear” de Samuel Johnson e em 2019 abri o estúdio/laboratório de estética relacional e tatuagem ritualística no Largo do Machado, Rio de Janeiro.

Desde 2020 participo de projeto de colaboração internacional envolvendo instituições da Itália e do Brasil (Consulado Italiano, Prefeitura do Rio de Janeiro, IRPH, museu Petropolis+MN, MAN-Naples, FAUUFRJ e Universitá Degli Studi Firenze) para ressignificação de Teresa Cristina, seu legado, monumento e praça, considerando as duplas lentes do feminismo e do post-colonialismo."